Dili Current & Forecast

Dili, Timor-Leste

Latest Legal News Headlines Headline Animator

Latest Legal News Headlines

27 November 2008

East Timor's AMP Government combats poverty legacy of previous Fretilin government

Source: National Directorate on Information Dissemination
Secretary of State of the Council of Ministers
IV Constitutional Government of the Democratic Republic of Timor-Leste
The Government Palace - Avenida Nicolau Lobato - Building 2 - r / c

Unofficial machine translation. Original Portuguese text follows.


CORRECTION: In the text of the press release it issued earlier, the words "reached the 3.7 tonnes," should read "reached the 13, 7 tons."


DEMOCRATIC REPUBLIC OF EAST TIMOR IV CONSTITUTIONAL GOVERNMENT PRESS RELEASE Dili, on November 26, 2008 Report released today shows that poverty increased between 2001 and 2007 in East Timor Government AMP combat legacy of poverty inherited from previous governments

Poverty increased in East Timor between 2001 and 2007, the report indicates "Timor-Leste: Poverty in the Young Nation", released today in Dili jointly by the World Bank and the Ministry of Finance IV Constitutional Government. The report indicates that about half of the Timorese population lives below the poverty threshold and that one-third live below the minimum threshold of poverty, ie in extreme poverty.

Only the next report may show the impact of the measures the IV Constitutional Government is taking the people of East Timor, but, according to the International Monetary Fund, we can already say that the economy of East Timor is currently in accelerated growth: after that, in 2007, growth has been located in 8%, it is estimated that real Gross Domestic Product (not oil) grow 10% in 2008. This shows that the work done by the government AMP - who took office in August 2007 - to reduce poverty and improve living conditions for all East Timorese is already making a difference and achieve positive results for the future of the nation.

The report on poverty in East Timor (Timor-Leste: Poverty in the Young Nation "), based on the findings of the study (" Timor-Leste Survey of Living Standards (TLSLS) for 2007, "conducted by the National Directorate of Statistics, a body attached to the Ministry of Finance, with support from the World Bank, and completed in January this year.

The work of gathering information took place between January 2007 and January 2008, and participated in the survey of 4477 households throughout the country. Together with the first study of its kind carried out in 2001, the "2007 TLSLS" provides an excellent opportunity to monitor the developments in the past six years. It is important to emphasize that we used the same methodology in studies conducted in 2001 and 2007.

Figures for the current situation indicates that about half of the Timorese population lives below the "threshold of poverty" and that if it is considered the "minimum threshold of poverty", a third of the population lives below this limit, ie situation of extreme poverty.

However, according to the International Monetary Fund (IMF), in the last months of 2007 the economy has already undergone a positive momentum, ending the growth is by 8% in the last year. But the big breakthrough is achieved already this year, since the IMF estimates that real Gross Domestic Product (not oil) grow 10% in 2008.

Agriculture was one of the sectors where production increased significantly. In the specific case of coffee, exports in the first nine months of 2008 amounted to 13.7 tons, doubling the figures recorded in previous years.

But the biggest source of growth, the IMF argues, was the huge increase in the money injected into the economy by the government: in the five years preceding the budget implementation totaled 497 million U.S. dollars, from August 2007 until today the implementation budget totals 477 million U.S. dollars, not counting the bonds.

The ceremony to launch the report, which took place this afternoon at a hotel in Dili, the Minister of Finance, Emilia Pires, stressed that "the significant increase in poverty can be explained by the fact that there has been a decrease in non-sustained economy in oil between 2001 and 2007, "citing the report itself to add that" the non-oil income per capita fell 12%, despite oil revenues have grown continuously, as a result of the increase in oil prices. "

Emilia Pires said that the report released today "indicates that the low economic growth between 2001 and 2007 as the main reason for the increase of poverty throughout the national territory."

Stressing that produced until the next report can not see what impact the measures are PMA taken by the Government in the population of East Timor, the governor said that "with the increasing and continuous injection of money into the economy since 2007, the Product Gross Domestic non-oil rose exponentially, which will cause the per capita income grows and thus begin to reduce levels of poverty in popualação the entire country. "

"Despite the international situation is negative, our economy should continue to grow. By improving budget execution, public spending will continue to stimulate the economy, which will be further accentuated by the fact that it is dedicated to much needed investment in basic infrastructure, "said Emilia Pires.

The Minister of Finance stressed that "the budget of 2009 will continue in the same direction. The total budget for 2009 will be 902 million U.S. dollars, which corresponds to the sum of 681 million U.S. dollars of state budget and 221 million U.S. dollars it is estimated will be spent by the partners of development ".

In conclusion, Emilia Pires said that "it is through this kind of investment in our people and infrastructure that we hope that the next study will show that poverty begins to fall and that the lives of the people of East Timor can improve."

END
-----
Direcção Nacional de Disseminação de Informação
Secretaria de Estado do Conselho de Ministros
IV Governo Constitucional da República DEmocrática de Timor-Leste
Palácio do Governo - Avenida Nicolau Lobato - Edifício 2 - r/c

CORRECÇÃO:
No texto do Comunicado de Imprensa que emitimos anteriormente, onde se lê "atingiram as 3,7 toneladas", deverá ler-se "atingiram as 13, 7 mil toneladas".

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE
IV GOVERNO CONSTITUCIONAL COMUNICADO DE IMPRENSA Dili-Novembro 26, 2008 Relatório divulgado hoje mostra que a pobreza aumentou entre 2001 e 2007 em Timor-Leste Governo AMP combate legado de pobreza herdado dos governos anteriores

A pobreza aumentou em Timor-Leste entre 2001 e 2007, segundo indica o relatório “Timor-Leste: Poverty in a Young Nation”, hoje divulgado em Díli conjuntamente pelo Banco Mundial e pelo Ministério das Finanças do IV Governo Constitucional. O relatório indica que cerca de metade da população timorense vive abaixo do limiar superior da pobreza e que um terço vive abaixo do limiar mínimo da pobreza, ou seja, em situação de pobreza extrema.

Só o próximo relatório poderá mostrar o impacto das medidas que o IV Governo Constitucional tem vindo a tomar na população de Timor-Leste, mas, de acordo com o Fundo Monetário Internacional, podemos dizer já que a economia de Timor-Leste se encontra actualmente em crescimento acelerado: depois de, em 2007, o crescimento se ter situado nos 8%, estima-se que o Produto Interno Bruto real (não petrolífero) cresça 10% em 2008. Isto demonstra que o trabalho desenvolvido pelo Governo AMP - que tomou posse em Agosto de 2007 - para reduzir a pobreza e melhorar as condições de vida de todos os timorenses está já a fazer a diferença e a conseguir resultados positivos para o futuro da nação.

O relatório sobre a pobreza em Timor-Leste (“Timor-Leste: Poverty in a Young Nation”), baseia-se nos dados do estudo (“Timor-Leste Survey of Living Standards (TLSLS) for 2007”, conduzido pela Direcção Nacional de Estatística, organismo ligado ao Ministério das Finanças, com o apoio do Banco Mundial, e concluído em Janeiro deste ano.

O trabalho de recolha de informação decorreu entre Janeiro de 2007 e Janeiro de 2008, tendo participado no inquérito 4477 famílias de todo o país. Juntamente com o primeiro estudo do género realizado em 2001, o “2007 TLSLS” proporciona uma excelente oportunidade para verificar a evolução registada nos últimos seis anos. É importante sublinhar que foi utilizada a mesma metodologia nos estudos realizados em 2001 e em 2007.

Os dados relativos à situação actual indicam que cerca de metade da população timorense vive abaixo do “limiar superior da pobreza” e que, se for considerado o “limiar mínimo da pobreza”, um terço da população vive abaixo desse limite, ou seja, numa situação de extrema pobreza.

Entretanto, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), nos últimos meses de 2007 a economia sofreu já um impulso positivo, acabando o crescimento por se situar nos 8% no ano transacto. Mas o grande salto é conseguido já este ano, uma vez que o FMI estima que o Produto Interno Bruto real (não petrolífero) cresça 10% em 2008.

A agricultura foi um dos sectores onde a produção aumentou bastante. No caso específico do café, as exportações nos primeiros nove meses de 2008 atingiram as 13,7 toneladas, duplicando os números registados nos anos precedentes.

Mas a maior fonte de crescimento, sustenta o IMF, foi o enorme aumento do dinheiro injectado na economia pelo Governo: nos cinco anos anteriores a execução orçamental totalizou 497 milhões de dólares norte-americanos; desde Agosto de 2007 até hoje a execução orçamental totaliza 477 milhões de dólares norte-americanos, sem contar com as obrigações.

Na cerimónia de lançamento do relatório, que decorreu hoje à tarde numa unidade hoteleira de Díli, a Ministra das Finanças, Emília Pires, sublinhou que “o aumento significativo da pobreza pode ser explicado pelo facto de ter havido um decréscimo na economia não sustentada no petróleo entre 2001 e 2007”, citando o próprio relatório para acrescentar que “o Rendimento Per Capita não petrolífero caiu 12%, apesar das receitas petrolíferas terem crescido continuamente, como resultado do aumento do preço do petróleo”.

Emília Pires adiantou que o relatório hoje divulgado “indica que o baixo crescimento económico entre 2001 e 2007 como a razão principal para o aumento da pobreza em todo o território nacional”.

Frisando que até ser produzido o próximo relatório não podemos ver que impacto têm as medidas tomadas pelo Governo AMP na população de Timor-Leste, a governante afirmou que, “com o aumento crescente e contínuo da injecção de dinheiro na economia desde 2007, o Produto Interno Bruto não petrolífero subiu exponencialmente, o que vai fazer com que o Rendimento Per Capita cresça e, desse modo, começar a reduzir os níveis de pobreza na popualação de todo o país”.

“Apesar da conjuntura internacional ser negativa, a nossa economia deve continuar a crescer. Através da melhoria da execução orçamental, a despesa pública vai continuar a estimular a economia, o que será ainda acentuado pelo facto de ser dedicada ao investimento nas tão necessárias infraestruturas básicas”, afirmou Emília Pires.

A Ministra das Finanças sublinhou que “o Orçamento de 2009 vai prosseguir na mesma direcção. O orçamento total para 2009 será de 902 milhões de dólares norte-americanos, o que corresponde à soma dos 681 milhões de dólares norte-americanos do Orçamento do Estado e dos 221 milhões de dólares norte-americanos que se estima serão gastos pelos parceiros de desenvolvimento”.

A concluir, Emília Pires afirmou que “é através deste tipo de investimento na nossa população e nas infraestruturas que esperamos que o próximo estudo possa mostrar que a pobreza começa a diminuir e que a vida do povo de Timor-Leste pode melhorar”.

FIM

Image: Poverty in East Timor

No comments: